O primeiro dia mais desastrosamente australiano!

4 comments
PELAMORDEDEUS NÃO ME MATEM!
Juro para vocês de coração, que tentei postar aqui o mais rápido que pude, mas vocês sabem como é quando estamos em um intercâmbio. Principalmente aqui na Austrália em que o dia acaba extremamente cedo e parece que eu nunca consigo organizar meus horários e muito menos o meu guarda-roupa! Mas como diria a Shakira, estoy aqui para falar sobre o meu segundo dia na Austrália (E sobre o misterioso encontro com o Host Dad).

Australizando voltou!

1 comment
MEUS AMORES!
Tenho certeza que quem acompanha o blog (Ou eu, porque não?) pelas redes sociais já está sabendo o que acabou acontecendo comigo aqui em terras estrangeiras. Mas, para ser bem honesta com vocês, não foi o único motivo: Antes de ficar doente não estava conseguindo conciliar as postagens com a minha nova rotina de vida. O que é totalmente compreensível já que é necessário todo um período de adaptação. Não tive problemas com o fuso horário, com o idioma ou com o convívio diário com os costumes australianos, longe disso! O mais hilário desse país, sem sombra de dúvidas, é que todas as coisas aqui começam muito cedo e terminam idem. Se me falassem em Porto Alegre que sete horas da noite é tarde, provavelmente, eu acharia graça (Visando que eu sempre gostei de dormir após uma hora da manhã, não antes disso). Mas acreditem, aqui é. Tudo é extremamente corrido.

- Tá Vic! Achei super relevante saber que na Austrália sete horas da noite é tarde. Mas, o que tem a ver?

Eu cheguei!

1 comment

EAÍ MOÇADA DO MEU BRASIL BRASILEIRO!
Como é que vocês estão?

Sei que muitos de vocês estavam morrendo de saudades de mim (Mentira!), que também se preocuparam muito comigo durante a viagem (Mentira!) e que estão loucos para saber como está sendo minha vida aqui nas terras dos cangurus, como estou me virando com o inglês, como é viajar durante tantas horas, se estou vendo surfistas com pranchas em todas as partes da cidade ou se já atravessei a rua com um coala no colo. CALMA MINHA GENTE! Todas as dúvidas de vocês serão sanadas a partir de agora. Sei que tem realmente gente muito curiosa e mesmo que eu queira responder todo mundo pelo Whatsapp ou pelo Facebook, infelizmente não consigo. O fuso horário faz com que eu não consiga conciliar tão bem os meus horários com os horários das outras pessoas. Mas chega de papo furado!

Os momentos finais em Porto Alegre foram intensos. Sério gente! Não consegui parar um minuto até a chegada do motorista que me levaria para o aeroporto. Precisei refazer as malas para que coubessem mais coisas, colocar algumas fotos em um dos pen drives que levaria, carregar meu celular várias vezes para que assim que chegasse aqui na Austrália tivesse bateria para tirar algumas fotos e vlogar (O que acabou não dando) e colocando tudo aquilo que havia esquecido pela casa, pelo meu quarto ou pelo banheiro na mala. Tentei controlar minha tristeza de estar deixando tanto a Nick quanto a minha mãe em Porto Alegre, mas acabei chorando bastante no momento em que me despedi da minha chuquinha (Apelido carinhoso da Nick). Saí de casa antes das três horas da manhã.

Chegando no aeroporto, fui informada que só conseguiria fazer check-in a partir das quatro horas da manhã. O que não foi nenhum problema, porque as horas passaram extremamente rápido. Quando minha amiga e eu percebemos, estávamos embarcando para São Paulo. Não tive nenhum problema em relação ao serviço de bordo ou com algum possível problema na aeronave, inclusive, até descansei um pouco ouvindo as músicas que a companhia aérea disponibiliza. O único problema aconteceu quando tivemos que pousar em território paulista, vocês sabem o quão intenso é o tráfego aéreo de São Paulo, então tivemos que fazer inúmeras voltas com a aeronave até que o pouso fosse autorizado. Para quem não sabe, o tempo de espera de uma conexão para outra no nosso caso era de apenas uma hora e meia. Então como atrasamos, tivemos que sair às pressas do terminal de desembarque, com as bagagens de mão extremamente pesadas e com relógio contra nós. Eu sinceramente achei que fosse perder o voo já que não aguentava mais carregar aquele peso e não tinha mais fôlego para correr. Imaginem a cena: Tia Vic sedentária, com mais ou menos 5kg em uma das mãos e 5kg em outra, correndo e totalmente agasalhada. Imaginaram? Pois então.

Já na segunda aeronave, fiquei extremamente decepcionada. No site da LAN, tinha visto toda a programação da TV de bordo e pensei comigo: Ok, vou poder assistir minha série bem relaxada, tomando uma águinha e vislumbrando esse céu. No final, estava eu apertada naquele banco sem quase poder me mexer direito. Com muito calor e sem ter nenhuma distração durante as cinco horas que se sucederam. Ok né, tinha umas músicas, mas eu não estava em clima de bailão porque me senti no Clube da Saudade (Um baile de terceira idade), então minha única opção foi dormir durante a maior parte do voo. Quando chegamos no Chile, eu não acreditei. Me senti tão bem de estar em terras chilenas que quase pedi para que me deixassem lá. E o melhor disso tudo é que bem diferente do outro voo, deixaram à nossa disposição um ônibus para facilitar o transporte. Me senti como a Gisele Bündchen descendo as escadas. Tirando a parte do ônibus, a ausência de beleza e altura, claro!

Antes de embarcamos na última conexão (Aleluia pai amado!), tivemos alguns probleminhas com relação ao check-in, mas nada que não tivesse como reparar. Escolhemos um lugar aleatório (O único com dois assentos livres) para que nós duas pudéssemos sentar juntas. Tive auxílio total dos funcionários da companhia aérea e até um dos comissários me ajudou a colocar minha bagagem de mão no compartimento (Para quem não sabe, sou extremamente baixinha então não consigo fazer muita coisa sem estar na pontinha dos pés). Simplesmente amei todo o serviço de bordo da Qantas. Desde a parte estrutural do avião até a simpatia de todo mundo, sem contar na TV de bordo com inúmeros filmes, álbuns dos meus cantores preferidos e lógico, toda a parte engordativa. Sempre escuto dizer que a comida de avião é péssima, mas em nenhuma das companhias aéreas tive problema. Meu bucho gostou muito do que provou. Tive um tratamento tão classe A, que até sorvete da Nestlé recebi.

Depois de muito tempo conversando com minha amiga, nós iniciamos uma conversa com o rapaz ao nosso lado. Na realidade, foi a minha amiga que começou a conversar porque pelo que eu lembre, eu estava dormindo. Mas depois, social como eu sempre fui, comecei a arriscar um espanhol muito básico misturado com um inglês um pouco melhor e com o português fluente (Se não estivesse fluente, aí né...) para que ele pudesse me entender, já que ele era do México. O mais engraçado disso tudo, é que o Christian estava casualmente sentado no assento próximo ao que Rafaela e eu escolhemos. Em determinada parte da conversa descobrimos que iríamos com a mesma empresa de transfer para as nossas respectivas acomodações.

Depois de fazermos toda a parte “burocrática” como passar pela imigração, pegarmos nossas bagagens na esteira (As minhas vieram intactas gente! É para glorificar de pé!) e declarar ou não nosso bens, fomos atrás do lugar que a empresa havia nos dito para irmos. Nosso transfer acabou sendo mais rápido que nós três e nos achou. Detalhe: Nós éramos os únicos que ele estava esperando. O primeiro que foi deixado em casa, foi o Christian pela proximidade do aeroporto com a acomodação dele. Depois, chegou a minha vez.

Conversei bastante com a minha Host Mom sobre várias coisas. Falei um pouco sobre mim, ela contou a história dela e da família, falamos sobre planos em território australiano, dicas para aprimorar o inglês e algumas regras em relação ao nosso convívio. Querem saber como eu conheci meu Host Dad? Aguardem, vocês vão gostar!


Por hoje, deixo vocês com esse enorme resumo das minhas últimas horas no Brasil, minhas horas voando e as primeiras na Austrália! Vou tentar ao máximo postar o mais breve possível sobre o meu segundo dia aqui em Sydney, ok? Aqui está uma correria e ainda estou bastante cansada. Um beijo enorme para vocês e desculpem pelo tamanho dessa postagem, mas como sempre disse e torno a dizer, vou sempre informar ao máximo vocês. Fiquem bem, see ya! <3 (Logo mais, logo menos sai o primeiro vlog!)

D-O-I-S DIAS.

3 comments


ALÔ ALÔ, VOCÊS SABEM QUEM SOU EU?
SIM, TIA VIC!

Para ser bem honesta com vocês, esperava que todos os dias de espera pré-viagem se arrastariam mesmo com minhas amigas intercambistas maravilhosas (Um beijo para vocês minhas tchucas americanizadas!) dizendo que eu não sabia o que dizia. E de fato, eu mais uma vez não sabia. Depois que tive a ótima notícia que meu visto havia sido concedido, os dias começaram a passar numa velocidade tão extrema que só fui me dar conta quando olhei em um calendário e vi que, só teria mais dois míseros finais de semana em Porto Alegre. Até aí tudo bem... Se eu não tivesse de bônus uma penca de compromissos necessários como médicos, dentistas, salão de beleza, casas de câmbio, lojas e companhia. Com isso, meu tempo livre reduziu e meu coração se apertou um tantão mais.

Por falar em coração apertado, essa semana foi a mais difícil. Sábado passado (23/05) chamei alguns amigos para fazer uma comemoração já que estava convicta que não faria nada no outro final de semana. Mas, no final das contas, alguns amigos fizeram bastante questão de uma despedida e não pude deixar de realizar mais uma festinha. Dessa vez um pouco maior, com alguns docinhos, cachorrinho quente, caipirinha, refrigerante e gente querida que tanto considero. Foi um ótimo momento para abraços, risadas, danças, mais risadas, conversas, fotos (Fiquei até com pena das pessoas que me seguem no instagram ou são minhas amigas no Facebook. Desculpa gente! Exagerei um pouquinho) e comilança. Quando todos foram embora, senti um aperto bem forte no peito e fiquei meio para baixo.

Hoje, quando estava começando a arrumar as minhas malas pude sentir a mesma sensação. Talvez multiplicada por cem. Aos poucos meu coração vai percebendo que de fato, essa viagem é real. Que realmente ficarei longe por um tempo relativamente longo longe de casa, longe da minha mãe, da minha cadelinha Nick, da minha família e dos meus amigos. Mas se por um lado estou chateada, por outro, estou com meu bucho em ritmo de festa, só mais DOIS DIAS! AIMEUDEUSDOCÉUSOCORRO

Antes de me despedir dois avisos básicos: O tão esperado vlog por alguns, irá sair ainda essa semana. Espero ao menos upar o vídeo de introdução antes da viagem, se não conseguir gravar/editar, deixarei para fazer em terras australianas já. E, por último mas não menos importante, na sequência vou fazer um leve checklist com vocês do que levar ou não na bagagem com uma relação para impressão! Aguardem!

Curtam o Australizando na fan page, sigam meu instagram para acompanhar minhas aventuras e se curtiu, deixa um comentário fasfavor!

Beijo muchachos <3

E o checklist pré-embarque?

No comments
EAÍ MINHA MOÇADA!
Acharam que eu tinha abandonado vocês? No way! Mas essa época pré-embarque está muito muito corrida, tenho que correr contra o tempo para fazer tudo o que estou pretendendo. Chega de papo e vamos ao tópico de hoje: Checklist!
Tive o meu tão aguardado checklist pré-embarque organizado pela agência de intercâmbio no dia 12 de maio. Lá além de poder reencontrar minhas amigas, rever o pessoal da agência e conhecer mais alguns intercambistas que também irão para Sydney (E alguns que irão estudar na mesma escola que eu!) pude esclarecer minhas dúvidas, recebendo de quebra várias dicas. Ganhamos inclusive, um folder explicativo sobre erva-mate em inglês para os adeptos em um bom chimarrão não passarem aperto para explicar sobre a bebida típica (Pensem bem: Se já é difícil falar sobre si, imagina falando sobre chimarrão, né?).

"VOLTEMO": Nova plataforma, novo design e novo nome!

No comments
MAS QUE SAUDADE <3Vocês não fazem ideia do quanto estou feliz por estar de volta! Depois de longos dias pensando, planejando, criando, montando, desmanchando, montando mais uma vez e desmanchando outra, o Australizando finalmente tomou forma! (E também ficou metido, de domínio próprio e tudo. Viram isso minha gente?) Espero que vocês gostem do novo blog tanto quanto eu gostei e que embarquem novamente nessa aventura comigo, que por sinal, só está começando!

Um beijo no coração de todos vocês e não se preocupem: Nosso próximo encontro é certo! Muito bate-papo em relação ao checklist, escolha da agência, ansiedade pré-viagem e mala. Não percam! <3

I GOT MY VISA: Austrália, me aguarde!

No comments
Postado originalmente no dia 30/04/2015
GALERO! MUITA CALMA, MUITA CALMA NESSA HORA!Esse é sem dúvidas o momento que mais aguardei em todo o meu intercâmbio, a postagem que mais ansiei em publicar aqui no blog. Eu não fazia ideia de quando o meu dia chegaria, quais seriam minhas possíveis reações e qual principalmente qual seria a sensação de saber que o meu visto havia sido aprovado. Acho que todos nós que estamos no mesmo barco, seja intercambista ou um viajante, passamos pelas mesmas dúvidas, imaginamos um filme passando na nossa cabeça com a nossas respectivas comemorações, mas sabe de uma coisa? A emoção é imensurável. É impossível descrever o sentimento que se instala em nosso peito, é uma mistura de alívio com felicidade, uma mistura de despedida com um até logo, uma alegria mesclada com uma tristeza. Sabe aquelas embalagens de: “Leve 3 e pague apenas 2”? É basicamente isso, é como se viesse tudo incluso em um lugar só.

Update básico!

No comments
Postado originalmente no dia 29/04/2015

E aí minha gente! Tudo numa boa com vocês?O post de hoje será apenas um pequeno update (Grazadeus Vic, não aguentamos mais tuas bíblias) do meu último. Hoje (28/04/2015) liguei para o consultório médico em busca de informações e tive a confirmação que todos os meus exames deram certo – Todas chora – e que não terei nenhum atraso no visto. Sem choradeira, sem desespero, sem ansiedade extra e sem uma nova dose de tortura dentro daquele minúsculo banheiro tentando coletar a urina.
Tomando uma águinha básica para o exame
Tomando uma águinha básica para o exame
É provável que até o dia 27 de maio já tenha meu visto em mãos, às vezes, até antes. Vi que tem gente que recebe dez dias depois da confirmação que toda a documentação está no consulado e outros que recebem só dois dias antes da viagem, é tudo uma questão de sorte. Guentacoração!
Então meus amores, prometo que qualquer novidade que souber virei correndo contar para vocês! Em breve farei uma postagem contando sobre as agências de intercâmbio que pesquisei, qual foi a minha escolha, orçamentos e demais informações que possam interessar os futuros intercambistas! Estou devendo ainda o post das cidades e também o da documentação, que acredito ser o mais aguardado. Para o da documentação criei já um menu, assim, quem futuramente acessar o blog pode chegar diretamente no conteúdo! Me despeço de vocês agora, mas aguardem, meu checklist está chegando e com ele, muitos conteúdos novos, dicas, fotos e afins. Um beijo amores! <3

HAP ID, agendamendo do médico, pseudo racionamento de urina e valores!

No comments
Postado originalmente no dia 25/04/2015
Bônus: Minha bexiga no momento do exame!

GENTEM!
Me digam, que semana agitada foi essa? Na quarta-feira recebi o e-mail com os dados da minha Host Family, data do meu checklist, um tutorial da empresa de transfer que me levará até a homestay e mais algumas informações sobre os assentos. Quando eu pensei que teria tempo de assimilar tudo o que tinha acontecido, recebi um no dia seguinte: A solicitação do exame médico! Sim, o temido – e decisivo – exame médico. Fiquei extremamente aliviada de ter recebido o HAP ID (Código para agendar a consulta) ainda essa semana porque estou muito perto do meu período menstrual (Meninas, be careful! Vocês não poderão fazer o exame de urina num período muito próximo do ciclo menstrual, período tipo dois a três dias antes. E dê um prazo de espera de quatro dias após o final porque é normal dar alguma alteração e você ter que repetir novamente o exame). Os exames serão feitos em laboratórios vinculados com o consulado australiano, aqui no Rio Grande do Sul são relativamente perto do consultório, só o laboratório CROL para o raio-x que é um pouquinho mais longe mas dá para ir a pé, acabei apelando para o táxi porque ontem foi um dia um pouco “traumático”.

Host Family: Conhecendo a família, primeiras impressões e primeiro contato!

No comments
Postado originalmente no dia 22/04/2015

E aí meus amores! Tudo bem com vocês?
Eu tenho que admitir que não esperava receber essa notícia tão cedo, mas assim que recebi o e-mail não pude conter a alegria e a ansiedade dentro de mim. O motivo dessa euforia toda é um só: Conheci minha host family.

E a cidade?

No comments
Postado originalmente no dia 22/04/2015

Antes de fecharmos um pacote de intercâmbio para alguma parte do mundo nós devemos tomar ciência da cidade que iremos escolher como destino para viver essa jornada, já que é importante levar em conta inúmeros aspectos como o custo de vida, as condições climáticas, opções culturais, as facilidades de se conseguir um emprego (Caso o país e o seu visto conceda o direito de trabalhar) e até mesmo a oportunidade para um possível crescimento profissional caso tenha o planejamento de imigrar. Ou seja, pesquise muito bem antes até ter todas as informações necessárias para pesar numa balança os prós e os contras de se morar naquele destino. Por exemplo: Conheço pessoas que não suportam temperaturas baixas e que consequentemente não se adaptariam à regiões que tem invernos rígidos e também conheço outras que optam por um destino absurdamente caro e que com o visto de estudante, não tem o direito de trabalhar o que pode tornar as despesas uma verdadeira dor de cabeça. Resultado? Frustração e um mau aproveitamento do intercâmbio.

Ansiedade pré intercâmbio, corrida pela papelada e muita, muita expectativa!

No comments
 
Postado originalmente no dia 15/04/2015 
  
                               

E aí gente, tudo bem com vocês?

Comigo está tudo maravilhosamente bem! Confesso que ando com um misto de emoções dentro do peito já que ao mesmo tempo que estou mega empolgada e contando os dias para embarcar,estou um pouco chateada de ter que deixar as pessoas que amo aqui em Porto Alegre. Sei que nenhuma despedida é fácil e essa não seria também, mas tenho comigo a certeza que esses meses vivendo fora da minha zona de conforto (Leia-se família) me ajudará a crescer e amadurecer em inúmeros aspectos. Preciso passar um tempo na minha própria companhia para poder me conhecer ainda mais, superar alguns limites e principalmente me auto desafiar dia após dia. Ainda não sei como será a minha realidade lá, não sei como me desenvolverei no idioma, onde trabalharei, com o que trabalharei, o que farei pós homestay… A única certeza que tenho é que cada dia que eu acordar, irei me surpreender.

Apresentação do blog!

2 comments

Postado originalmente no dia 12/04/2015


E aí moçada, tudo bem com vocês?
Esse é o meu primeiro post para o Australizando que além de servir como um diário de intercâmbio pessoal terá o intuito de auxiliar futuros intercambistas que assim como eu, decidiram viajar até o outro lado do mundo em busca do inglês fluente, da imersão em outra cultura ou até mesmo só pela adrenalina de estar em um país totalmente diferente só com a cara e a coragem. Independente do teu motivo, estarei compartilhando tudo o que é necessário (e desnecessário) para estudar na Austrália e dando algumas dicas que também podem ser úteis no teu processo. Qual agência escolher? Em qual escola estudar? Quanto custa um intercâmbio? Porque estudar na Austrália? Qual cidade escolher? Quanto preciso para me manter lá? Vale a pena escolher homestay? Enfim… São inúmeras as perguntas e eu irei responder cada uma delas detalhadamente com base no que vivi. Então, vem comigo? <3